Marcadores

Denunciar abuso

Pular para o conteúdo principal

O PODEROSO CHEFÃO (ACOMPANHA PÔSTER) - Mario Puzo

Poderoso Chefão

O poderoso chefão é um clássico da literatura que inspirou um dos maiores filmes de todos os tempos. Em comemoração ao centenário de nascimento de Mario Puzo, agora em edição especial em capa dura e com nova tradução de Denise Bottmann. Tiragem limitada acompanhada de pôster A3.

Tirano, chantagista, e assassino – sua influência chega a todos os níveis da sociedade americana. Conheça Don Corleone, um homem amigável, um homem justo, um homem arrazoado. O capo mais mortal da Máfia, o padrinho, o poderoso chefão.

Mas nenhum homem se mantém no topo para sempre, não quando ele tem inimigos dos dois lados da lei. À medida que o já idoso Vito Corleone se aproxima do fim de uma longa vida no crime, seus filhos precisam se preparar para administrar os negócios da família. Sonny Corleone já atua nos negócios da família há anos; o veterano da Segunda Guerra Mundial Michael Corleone, porém, não está acostumado com o submundo e reluta em mergulhar na rede de crimes e poder político.

Tanto a polícia como os implacáveis chefes do crime rivais sentem o cheiro de sangue. Para que a família Corleone sobreviva, ela precisa de um novo Don. Mas o preço do sucesso em uma vida violenta pode ser alto demais para suportar...

Uma obra-prima moderna, O poderoso chefão é um retrato contundente do submundo do crime dos anos 1940. Chocante mesmo cinquenta anos depois de ter sido publicado pela primeira vez, essa história convincente de chantagem, assassinato e valores familiares é um verdadeiro clássico.

“Poderoso e simplesmente brilhante.” – The Guardian

Sobre o Autor:

Mario Puzo nasceu em Nova York, filho de imigrantes italianos. Estudou na New York School for Social Research e cursou a Universidade de Columbia. Além de romances aclamados, Puzo também escreveu diversos roteiros para o cinema, incluindo Terremoto, Superman e os três filmes baseados em seu best-seller O poderoso chefão. Mario Puzo morreu em 1999.


Aonde encontro?




Comentários